Quinta-feira, 5 de Março de 2009

A compra do controlo, ou o preço dos torniquetes.

- Manel, entraste aqui de fininho, parece-me que isto traz água no bico!...

- Oh Nespereira, temos de conversar. Trago aqui uma proposta muito vantajosa para ti, amigo.

- Conta, conta!

- Como tu sabes eu sou um dos principais accionistas da Cimpõe, com 9,58% das acções.

- Sim…

- Como tu sabes também, eu tenho aqui um empréstimozito feito em meu nome pessoal de 500 milhões de euros…

- Sim, sim. Aliás eu andava para te telefonar para falarmos sobre isso…

- Pois.. Eu assim até te poupo o dinheiro da chamada, deixa lá…

- Oh Manel, deixa-te de coisas…

- Bom, eu tenho andado com algumas dificuldades em pagar as prestações desse empréstimo, portanto gostava de negociar contigo…

- Eh pá, mas tu sabes que com esse valor de 500 milhões, eu não tenho grandes hipóteses de negociação…

- Tens sim. Tem calma e ouve-me!

- Manel, eu já tenho o Governo a apertar-me…

- Pois por isso mesmo vais ter de me ouvir…

- Mas…

- Caro amigo, se eu te devesse 500 mil euros, o problema era meu, mas eu devo-te 500 Milhões, mais algumas prestações em atraso…. Como tal….

- Pois… O problema agora é meu!...

- Exactamente! Tu és um homem inteligente.

- Qual é a tua proposta…

- Compras-me a minha posição na Cimpõe, por 620 Milhões de euros e liquidamos a minha dívida.

- Eh pá, mas isso é muito dinheiro.

- É o devido, e também o preço para não te apertarem mais os coisos…

- Manel, mas isso está acima do valor das acções em 25%...

- Eu pensei em tudo. Esse valor é o Prémio de Controlo da Empresa.

- Mas só podemos pagar o Prémio se comprarmos 50% do Capital,

- Enganas-te, porque ficas com o controlo efectivo.

- Mas olha que…

- Nespereira, ou compras, ou deixo o torniquete começar a apertar…

- Pronto Manel, eu compro…

 

publicado por Tretoso_Mor às 08:47
link do post | comentar esta TRETA | ver comentários (36) | favorito
Terça-feira, 11 de Novembro de 2008

Filas na EPCE

- Bom dia.

- Bom dia, minha senhora. Eu desejava saber quanto tenho a receber este ano.

- Perdão?!... Está num guichet da Empresa Pública de Corrente Eléctrica (EPCE) da Real República do Troca-o-Passo!...

- Pois por isso mesmo.

- Bom, este guichet é para pagamento das facturas de consumo.

- Então a que guichet me poderei dirigir?

- Se o senhor tem algo a reclamar de alguma factura, poderá fazê-lo aqui mesmo. Mas nós não devolvemos dinheiro. O senhor terá de pagar primeiro a factura que pretende reclamar, apresenta a reclamação, nós analisaremos o seu pedido e depois, se houver lugar a acertos, serão feitos por acerto de contas com facturas posteriores.

- Isso já eu sei como funciona e demora, no mínimo, 6 meses a ser resolvido. Eu quero é saber onde posso receber os lucros da Empresa.

- Se o senhor é accionista, terá de se dirigir ao Departamento Financeiro.

- Não sou accionista, mas sou investidor.

- Como é que é investidor, sem ser accionista?

- Sim, sou! Eu, tal como mais de 6 milhões de clientes, isto o ano passado (2007), pagávamos 0,353 € em cada factura, para ajudar no investimento das energias renováveis. Criação de novas empresas e compra de acções noutras, percebe?

- E o que tem isso a ver?...

- Tem muito! É que se eu, tal como os outros, andamos a pagar para além do consumo, temos direito a receber, ou por conta dos lucros, ou por conta da venda das empresas onde se investiu!

- Mas eu não sabia de nada disso!

- Pois, mas eu sei. Mas continuando com o meu raciocínio, e não considerando que o mercado dos particulares em Portugal, este ano cresceu 70%, sei que, só no ano passado, os clientes contribuíram com… ora deixe lá ver, 0,35 € arredondando, vezes 6 milhões… dá…2,1 milhões de euros, vezes 12 meses, dá… 25,2 milhões!...

- hummmm!....

- Já só estou a fazer as contas ao ano passado, porque acho que andei a pagar noutros anos. Bom, mas já dou esse de borla.

- Hummm!...

- Como a EPCE teve lucros de 940 milhões de euros nos primeiros 9 meses deste ano, e os senhores dizem que há prejuízo na produção de energia, eu só vou querer uma parcela pequenina desse lucro.

- E qual é a parcela que quer?....

- É a que diz respeito à venda das empresas de energia renovável, que todos andámos a financiar, e que corresponde a 405 milhões de euros, que os seus patrões venderam agora. Ora se eu continuar a considerar os mesmos clientes do ano passado, tenho direito a… 67,5 €.

- ….

- Então?... a senhora está a fechar o guichet?...

- Ouça, vamos já os dois ao Departamento Financeiro, porque eu tenho o contador lá de casa, mais o da casa de praia, mais o da casa lá da terra e o da loja do meu marido.

 

publicado por Tretoso_Mor às 09:42
link do post | comentar esta TRETA | ver comentários (29) | favorito
Terça-feira, 4 de Novembro de 2008

O Banco dos Negócios.

- Hei! Calma!.... Não empurrem.

- O nosso dinheiro está lá dentro!

- Ninguém o tira.

- Isso diz você. O seguro morreu de velho e os meus seguros até estão feitos na seguradora destes gajos.

- Aquilo também vai no pacote, tenha lá calma!

- Mas quem é você aí todo engravatado? É do Banco Central da Real República do Troca-o-Passo?

- Não!... Nem quero nada com esses gajos. Por causa deles é que estamos aqui todos.

- O que é que eles têm a ver com isto?...

- Deixaram o Banco chegar a este estado.

- Que culpa é que eles têm?... Isto é como culpar a polícia quando assaltarem a relojoaria do Minutos lá da terra. A culpa é do ladrão, não da polícia não estar à porta.

- Mas afinal, quem é você?...

- Tenha calma. Confie em mim que eu sou o Homem do Apito.

- Hummm!.... Estou a vê-lo muito calmo…

- Eu já estive a negociar com o Governo, sei o que estou a fazer. Confie em mim que eu sou o Homem do Apito.

- Tem alguma coisa a ver com estes gajos que nos andaram a endrominar?..

- Não!.. Ora essa! Quando eu cá cheguei, já estavam todos endrominados.

- Já os tipos que estavam nos gabinetes do último andar antes destes, diziam que não tinham nada a ver com isto. Ah, e tal, eu cá não sabia de nada!... TRETAS!...

- Pois… Eu não estava cá, por isso não sei.

- Os outros eram todos catitas, assim como você, já tinham sido do Governo da Real República. A malta confiou neles e acabou por dar nisto. Desculpe lá, mas a sua cara não me é estranha…

- É possível, ultimamente venho aqui muitas vezes à sede do Banco.

- Oh amigos, tenho estado aqui a ouvir a vossa conversa, só queria dar uma achega. Já os anteriores aos anteriores, parecia ser gente de bem, porque tinham pertencido ao Governo.

- Pois… Eu não sei de nada porque na altura não estava cá.

- Mas ouça lá. O senhor até tem ar de quem percebe disto, e diz que é o Homem do Apito, diga-me como é que isto vai acabar.

- Vamos todos ganhar, vai ver. O Estado compra umas acçõezitas do Banco por 600 milhões, e isso é dinheiro que entra.

- Assim sem mais nem menos?...

- Não. Há uma contrapartida. Nós vamos pagar-lhes dividendos, ou seja, lucros a uma taxa que juro que já combinámos.

- Lucros?... Mas o Banco tem prejuízos de 700 milhões!... Isto é o que se sabe, por enquanto!

- Calma!... Confie em mim que eu sou o Homem do Apito. Pagamos, mas por conta dos lucros… Eheheh!

- Não estou a perceber nada!... Não temos e vamos pagar?...

- Só pagamos realmente a partir de 2011.

- Bom, vamos lá a ver se eu percebo. Então a malta meteu-se em negócios com Cabo Verde, aquilo deve ter sido só dinheiro por fora …

- Cabo Verde?!... Nunca houve negócios com esse País!...

- Ai não?... Então os gajos já vieram dizer que sim!.. e dos 600 milhões desses negócios, 360 milhões já estão perdidos porque ninguém sabe para que foram. Ou seja, só 240 milhões é que se aproveitam.

- Estou a ver que anda muito bem informado.

- É, eu leio os jornais.

- …

- Mas ainda há uma coisa que eu não percebo. Os prejuízos acumulados são de 700 milhões, o Estado entra com 600 milhões, então e o resto?

- Calma! Confie em mim que eu sou o Homem do Apito.

- Então?...

- Na compra das acções, os gajos compram também a seguradora por 100 milhões e depois, pedimos aos accionistas para fazerem um esforço adicional e ajudarem a aumentar o Capital. São mais uns meros180 milhõezitos.

- Aos accionistas?...

- Sim, os gajos têm muito dinheiro e, pelos vistos, ganharam muito com Cabo Verde! Para além disso, é uma forma de não perderem o dinheiro já investido.

- MAS…

- Calma, confie em mim, que eu sou o Homem do Apito. É que ainda não terminei. Com isto, o Estado entra com o dinheiro, não têm direito de voto lá no último piso e nós só vamos ter de pagar daqui por três anos.

- MAS EU…

- Calma!... Confie em mim que sou o Homem do Apito! Com esta proposta garantimos que os accionistas não ficam “entalados” se houver uma nacionalização.

- Hei!... Pessoal, está aqui a falar na rádio o Ministro das Poupanças, ouçam.

“ …Cidadãos, o Governo decreta que vai nacionalizar o Banco dos Negócios porque …”

- Ouça lá!... Eh pá, onde está o gajo que estava aqui a falar comigo?...

- Não sei, foi para aquele lado…

- MAS É QUE EU TAMBÉM SOU ACCIONISTA DO BAAAANCO!

- Amigo eu estive aqui a ouvir a conversa e sabe o que é que acho?...

- O quê?...

- O gajo não era o Homem do Apito!

 

publicado por Tretoso_Mor às 09:53
link do post | comentar esta TRETA | ver comentários (24) | favorito
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008

Quem ajuda os outros?

Eiiiiii!....

Será que o Estado também vai disponibilizar aí uns duzentos mil euritos para sanear financeiramente esta empresa?...

 

Ou esse dinheiro só está disponível para os Bancos?!...

Pois é, os Bancos!...

Aqueles que, quando um otário está em dificuldade, lhe puxam o tapete!...

…E ainda dizem:

- Mas se está mal, é porque não fez uma gestão cuidada!...

 

Mas “c’a ganda” TRETA!...

 

Então alguém me explica como é que as instituições que mandam estas bacoradas, se deixam cair?...

Ah!... foi o mercado;

Ah!... foi o subprime;

Ah!... foi a conjuntura internacional…

 

Então e o resto da malta, porque foi?...

Foi pelos mesmos motivos, meus meninos!....

 

Pior!...

Em muitos casos, como o de empresas que trabalham com a Administração Pública, leia-se Estado, as empresas lixam-se porque o estado paga tarde e a más horas. A 1 ano, ou a dois anos!...

Sabem que as empresas não abrem falência por terem prejuízos, mas por não terem liquidez, ou seja, dinheiro para honrar os seus compromissos!...

E quando uma empresa que paga mensalmente os ordenados mas só recebe dali por um ano, o que acontece?...

 

Certo, não tem dinheiro para pagar àqueles que nela trabalham.

 

Mas pior ainda!...

Nestas condições, como têm as empresas dinheiro para:

 

Pelo pagamento dos salários:

- Pagar a segurança social 10 dias depois?

- Pagar o IRS 20 dias depois?

 

Pela facturação emitida:

- Pagar o IVA 1,5 meses depois?...

 

Pois é!....

E quem é que põe a mão por baixo desse pessoal?...

 

Pois é!....

É que os bancos já têm a ajuda garantida!...

Sim, aqueles que no princípio deste desabafo diziam que os problemas das empresas eram motivados por má gestão!...

 

tags:
publicado por Tretoso_Mor às 14:16
link do post | comentar esta TRETA | ver comentários (20) | favorito

.mais sobre o Tretoso_Mor

.pesquisar nesta TRETA

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.TRETAS recentes

. A compra do controlo, ou ...

. Filas na EPCE

. O Banco dos Negócios.

. Quem ajuda os outros?

.arquivos da TRETA

. Junho 2010

. Março 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.links de TRETAS

.contador da TRETA

online

.Prémios

Premio Bluevelvet
blogs SAPO

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSTag economia