Terça-feira, 4 de Novembro de 2008

O Banco dos Negócios.

- Hei! Calma!.... Não empurrem.

- O nosso dinheiro está lá dentro!

- Ninguém o tira.

- Isso diz você. O seguro morreu de velho e os meus seguros até estão feitos na seguradora destes gajos.

- Aquilo também vai no pacote, tenha lá calma!

- Mas quem é você aí todo engravatado? É do Banco Central da Real República do Troca-o-Passo?

- Não!... Nem quero nada com esses gajos. Por causa deles é que estamos aqui todos.

- O que é que eles têm a ver com isto?...

- Deixaram o Banco chegar a este estado.

- Que culpa é que eles têm?... Isto é como culpar a polícia quando assaltarem a relojoaria do Minutos lá da terra. A culpa é do ladrão, não da polícia não estar à porta.

- Mas afinal, quem é você?...

- Tenha calma. Confie em mim que eu sou o Homem do Apito.

- Hummm!.... Estou a vê-lo muito calmo…

- Eu já estive a negociar com o Governo, sei o que estou a fazer. Confie em mim que eu sou o Homem do Apito.

- Tem alguma coisa a ver com estes gajos que nos andaram a endrominar?..

- Não!.. Ora essa! Quando eu cá cheguei, já estavam todos endrominados.

- Já os tipos que estavam nos gabinetes do último andar antes destes, diziam que não tinham nada a ver com isto. Ah, e tal, eu cá não sabia de nada!... TRETAS!...

- Pois… Eu não estava cá, por isso não sei.

- Os outros eram todos catitas, assim como você, já tinham sido do Governo da Real República. A malta confiou neles e acabou por dar nisto. Desculpe lá, mas a sua cara não me é estranha…

- É possível, ultimamente venho aqui muitas vezes à sede do Banco.

- Oh amigos, tenho estado aqui a ouvir a vossa conversa, só queria dar uma achega. Já os anteriores aos anteriores, parecia ser gente de bem, porque tinham pertencido ao Governo.

- Pois… Eu não sei de nada porque na altura não estava cá.

- Mas ouça lá. O senhor até tem ar de quem percebe disto, e diz que é o Homem do Apito, diga-me como é que isto vai acabar.

- Vamos todos ganhar, vai ver. O Estado compra umas acçõezitas do Banco por 600 milhões, e isso é dinheiro que entra.

- Assim sem mais nem menos?...

- Não. Há uma contrapartida. Nós vamos pagar-lhes dividendos, ou seja, lucros a uma taxa que juro que já combinámos.

- Lucros?... Mas o Banco tem prejuízos de 700 milhões!... Isto é o que se sabe, por enquanto!

- Calma!... Confie em mim que eu sou o Homem do Apito. Pagamos, mas por conta dos lucros… Eheheh!

- Não estou a perceber nada!... Não temos e vamos pagar?...

- Só pagamos realmente a partir de 2011.

- Bom, vamos lá a ver se eu percebo. Então a malta meteu-se em negócios com Cabo Verde, aquilo deve ter sido só dinheiro por fora …

- Cabo Verde?!... Nunca houve negócios com esse País!...

- Ai não?... Então os gajos já vieram dizer que sim!.. e dos 600 milhões desses negócios, 360 milhões já estão perdidos porque ninguém sabe para que foram. Ou seja, só 240 milhões é que se aproveitam.

- Estou a ver que anda muito bem informado.

- É, eu leio os jornais.

- …

- Mas ainda há uma coisa que eu não percebo. Os prejuízos acumulados são de 700 milhões, o Estado entra com 600 milhões, então e o resto?

- Calma! Confie em mim que eu sou o Homem do Apito.

- Então?...

- Na compra das acções, os gajos compram também a seguradora por 100 milhões e depois, pedimos aos accionistas para fazerem um esforço adicional e ajudarem a aumentar o Capital. São mais uns meros180 milhõezitos.

- Aos accionistas?...

- Sim, os gajos têm muito dinheiro e, pelos vistos, ganharam muito com Cabo Verde! Para além disso, é uma forma de não perderem o dinheiro já investido.

- MAS…

- Calma, confie em mim, que eu sou o Homem do Apito. É que ainda não terminei. Com isto, o Estado entra com o dinheiro, não têm direito de voto lá no último piso e nós só vamos ter de pagar daqui por três anos.

- MAS EU…

- Calma!... Confie em mim que sou o Homem do Apito! Com esta proposta garantimos que os accionistas não ficam “entalados” se houver uma nacionalização.

- Hei!... Pessoal, está aqui a falar na rádio o Ministro das Poupanças, ouçam.

“ …Cidadãos, o Governo decreta que vai nacionalizar o Banco dos Negócios porque …”

- Ouça lá!... Eh pá, onde está o gajo que estava aqui a falar comigo?...

- Não sei, foi para aquele lado…

- MAS É QUE EU TAMBÉM SOU ACCIONISTA DO BAAAANCO!

- Amigo eu estive aqui a ouvir a conversa e sabe o que é que acho?...

- O quê?...

- O gajo não era o Homem do Apito!

 

publicado por Tretoso_Mor às 09:53
link do post | comentar esta TRETA | ver comentários (24) | favorito

.mais sobre o Tretoso_Mor

.pesquisar nesta TRETA

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.TRETAS recentes

. O Banco dos Negócios.

.arquivos da TRETA

. Junho 2010

. Março 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.links de TRETAS

.contador da TRETA

online

.Prémios

Premio Bluevelvet
blogs SAPO

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSTag bancos